Comunicação no desporto coletivo: Um agente de mudança

Nos últimos anos, temos assistido a uma constante mudança e evolução nos processos de trabalho realizado nos deportos coletivos, desde a estrutura dos clubes às próprias dinâmicas implementadas pelos diferentes departamentos. A forte componente de investigação ligada ao desporto tem assumido uma enorme importância na melhoria dos métodos a aplicar neste contexto, vindo de diferentes áreas científicas, mas que se conjugam num único intuito coletivo: o sucesso desportivo e institucional.…

Comunicação em Tempos de Pandemia

Ao longo do último ano, o contexto da saúde tem sido excessivamente exigente para os profissionais e para os utentes que dele necessitam. A pandemia COVID-19 impõe diariamente, de forma incessante, novos desafios às organizações de saúde, aos serviços de saúde pública e ocupacional e, claro, aos políticos e órgãos de governo que têm de negociar a adoção de comportamentos de saúde nos mais diversos contextos, grupos e perante a população em geral.…

Comunicação: Abordagens Comunicacionais

De acordo com o Modelo da Eficácia da Comunicação (Gomes2019), a abordagem comunicacional positiva depende de uma crença otimista e de autodeterminação sobre o funcionamento humano (“Perfil ótimo de comunicação”). Esta abordagem recorre a comportamentos comunicacionais tendencialmente facilitadores da relação entre as partes, promovendo o alcance de objetivos potencialmente benéficos para os envolvidos no processo comunicacional.…

A Arte de Comunicar

O meu chefe é um comunicador….

1. Idealista. Ele procura levar-nos a refletir sobre as razões pelas quais é tão importante o nosso contributo para o trabalho a realizar. O meu chefe questiona frequentemente as nossas atitudes, crenças e valores sobre o nosso papel na equipa e o modo como cada um de nós pode, à sua maneira, contribuir para o sucesso da nossa missão.…

Modelo da Eficácia da Comunicação

O Modelo da Eficácia da Comunicação (Gomes2019) sugere que os processos comunicacionais se iniciam quando a pessoa avalia um evento de desequilíbrio como excedendo o seu nível ótimo de funcionamento, gerando tensão no funcionamento humano. As quebras no funcionamento ótimo levam a pessoa a adotar estratégias comunicacionais (esforços adaptativos) para lidar com as exigências do evento de desequilíbrio, visando restabelecer o seu equilíbrio. Assim, e de acordo com este modelo, a comunicação resulta das iniciativas, verbais ou não verbais, de cada uma das partes envolvidas no processo comunicacional, que visam restabelecer o nível ótimo de funcionamento.…