Nos últimos anos, temos assistido a uma constante mudança e evolução nos processos de trabalho realizado nos deportos coletivos, desde a estrutura dos clubes às próprias dinâmicas implementadas pelos diferentes departamentos. A forte componente de investigação ligada ao desporto tem assumido uma enorme importância na melhoria dos métodos a aplicar neste contexto, vindo de diferentes áreas científicas, mas que se conjugam num único intuito coletivo: o sucesso desportivo e institucional. Deste modo, coloca-se a questão de saber qual a importância da comunicação entre os diferentes agentes desportivos nos clubes desportivos.

Qual o papel da comunicação no sucesso desportivo?

A comunicação é essencial para que os grupos existentes nos clubes possam desenvolver a sua identidade, o seu potencial e tomar consciência das suas limitações. O propósito da comunicação é estabelecer a cooperação entre os diversos membros da equipa dos diferentes departamentos, através do desenvolvimento e manutenção da estrutura de todo o grupo, promovendo assim uma maior coesão (Carron & Hausenblas, 1998). No desporto, o bom funcionamento desta área estimula o rendimento coletivo eficaz e uma melhor perceção e comunhão das metas e objetivos definidos por todos os envolvidos. Apesar da reconhecida importância da comunicação na obtenção do sucesso das equipas desportivas e instituições, a mesma tem sido pouco estudada e desenvolvida de forma integrada no seio dos clubes. Nas diversas pesquisas realizadas neste âmbito, são raros os casos onde o trabalho foi abordado de uma forma sistemática, incluindo os processos de comunicação verbais, não-verbais e uma observação controlada destes processos (Hanin, 1992).

Tendo por base estas indicações, importa perceber as dinâmicas comunicacionais entre os diferentes agentes desportivos. Para que a comunicação seja eficaz, importa considerar que esta pode ser organizada numa abordagem positiva e facilitadora do processo comunicacional ou numa abordagem negativa e debilitadora do processo comunicacional. Na abordagem positiva, os comportamentos comunicacionais tendem a facilitar a relação entre as partes, aumentando a possibilidade de os objetivos serem alcançados. Já na abordagem negativa, os comportamentos comunicacionais tendem a debilitar a relação entre as partes, diminuindo a possibilidade de os objetivos serem alcançados. Abaixo, apresentamos os comportamentos facilitadores e debilitadores da comunicação:

Fonte: Modelo da Eficácia da Comunicação. Escola Competências de Vida

O treino das abordagens positiva e negativa tem vindo a ser implementado no Clube Desportivo Escola Francisco Franco (Ilha da Madeira; ver alguns resultados here), em pareceria com a Escola de Competências de Vida (ECV), da Associação de Psicologia da Universidade do Minho. Como resultado, o clube tem assistido a uma crescente melhoria no rendimento dos vários departamentos, o que se traduz no rendimento efetivo dos seus atletas em treino e competição, nas duas modalidades praticadas (Futsal e Basquetebol).


Autoria
Albino Almeida

Este tema interessa-lhe?

O Pro●Interagir é um programa de Promoção da eficácia da comunicação que visa treinar estilos de comunicação facilitadores do relacionamento interpessoal, nos mais variados contextos de vida. O treino comunicacional é baseado no Modelo da Eficácia da Comunicação, sendo a proposta que serve de base às atividades propostas.

Consulte-nos ou mantenha-se informado sobre as nossas propostas de intervenção, visitando a nossa página de internet: https://www.e-cv.pt/

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *